Acontece

Sessão Especial de Lançamento do Filme “Quentura”

19/09 – Das 19h3o às 22h30

Direção Mari Corrêa

Local – Memorial dos Povos Indígenas

Duração – 36 minutos

Após a exibição, haverá debate com realizadoras(es)

Memorial no Festival de Cinema de Brasília – 2018
Mostra Territórios Audiovisuais Indígenas

De 15 a 18 de setembro
Local: Memorial dos Povos Indígenas

15/09

16h: Roda de conversa
Realizadores presentes: Gilmar Galache (Terena), Eliel Benites Kaiowá) e Sidvaldo Julio Raimundo (Terena),  Ademilson Kikito Concianza (Kaiowá), Vinicius Toro, Márcia Venício,  Genito Gomes, Patrícia Ferreira,  Edgar Xakriabá e Renato Batata.

19h: Mostra Territórios Audiovisuais Indígenas, com Jerosy puku – O grande canto (documentário, 15 min, 2018, MS, livre) de Ademilson Kikito Concianza e Associação Cultural de Realizadores Indígenas (Kaiowá, Guarani e Terena); Avaxi para’i: semente (ficção, 81 min, 2016, SP, livre), de Vinicius Toro.
Entrada franca

16/09

19h: Mostra Territórios Audiovisuais Indígenas, com Ava Marangatu (documentário, 15 min, 2016, MS, livre), de Genito Gomes Kaiowá, Valmir Gonçalves Cabreira Kaiowá, Jhon Nara Gomes Kaiowá, Jhonaton Gomes Kaiowá, Edna Ximenez Kaiowá, Dulcidio Gomes Kaiowá, Sarah Brites Kaiowa, Joilson Brites Kaiowá;Mosarambihára (documentário, 18 min, 2016, MS, livre), da Associação Cultural de Realizadores Indígenas (Kaiowá, Guarani e Terena); e Teko haxy – Ser imperfeita(documentário, 40 min, 2018, GO, livre), de Patrícia Ferreira e Sophia Pinheiro.
Entrada franca

17/09

19h: Mostra Territórios Audiovisuais Indígenas, com A última volta do Xingu (documentário, 35 min, 2015, PE, livre), de Kamikia Kisedjê e Wallace Nogueira; e O jabuti e a anta (documentário, 70 min, 2016, SP, livre), de Eliza Capai.
Entrada franca

18/09

19h: Mostra Territórios Audiovisuais Indígenas, com ATL 2017 (documentário, 7 min, 2017, DF, 10 anos), de Edgar Xakriabá; e Bandeiras (documentário, 95 min, 2018, SP), de Renato Batata.
Entrada franca

 

Exposição “Índios: Primeiros Brasileiros”

A exposição “Índios: Os Primeiros Brasileiros” abre na terça-feira (28), às 19h, no Memorial dos Povos Indígenas, em Brasília, com a realização de um Toré, ritual indígena que une dança, religião e luta. Em cartaz até o dia 16 de dezembro, a mostra faz parte do projeto Culturas Vivas, realizado pelo Centro de Trabalho Indigenista em parceria com a Secretaria de Cultura do Distrito Federal.

As imagens e documentos expostos permitem que o público viaje pela história do Brasil e dos povos indígenas. A maior parte do acervo traz registros sobre os povos da região Nordeste e retrata a colonização, as narrativas indígenas e os desafios atuais.

A exposição “Índios: Os Primeiros Brasileiros” já foi vista por um público estimado em mais de 230 mil visitantes de seis cidades: Recife, 2006 e 2007; Fortaleza, 2008; Rio de Janeiro, 2010; Córdoba-Argentina, 2013; Natal, 2014; e, Salvador, 2016-2017.

Serviço

– Abertura
Terça-feira, 28 de agosto, às 19h, no Memorial dos Povos Indígenas
A abertura contará com realização de Toré

– Horários de visitação
Aberto para visitação de 29 de agosto a 16 de dezembro
Terça à Sexta das 09h às 17h
Sábados e Domingos das 10h às 17h

– Contato para escolas
3344-1154/ 3342-1156

 

Julho no Memorial

De quinta a sábado, todos os caminhos levam ao Memorial!
Vem conferir as exposições, curtir um cinema – desta vez com exibição de clipes, curtas e filmes, participar dos debates, conhecer cantos tradicionais e curtir muito a apresentação do Rap Oz Guarani.

O “Julho no Memorial” começou com a exposição “TRANSMAKUNAIMA – o buraco é mais embaixo”, do artista Makuxi (de Roraima), Jaider Esbell, que também participou de uma roda de conversa.

Agora vem aí o Cine Memorial de julho, com o tema: “A Comunicação como forma de expressão de luta e resistência”, e a Exposição “O Paíz Timbira”. A programação também inclui cantos, rap, o Encontro de Comunicadores/as , debates, vivências e os últimos dias da OCUPAÇÃO CULTURAS VIVAS, aberta ao público desde abril.

Neste mês de férias tem encontros inéditos e tradicionais, e uma série de atividades programadas pelo Projeto Culturas Vivas para que você participe intensamente do que acontece no Memorial dos Povos Indígenas.

Te convidamos para curtir esta agenda cultural que valoriza as raízes, a ancestralidade e as vivências indígenas, e promove a articulação entre grupos que expressam a resistência.
Confira, agende, chame seu povo e venha para o Memorial!

Julho no Memorial – De 07 a 29/07

SERVIÇO
1º Encontro de Comunicadores e Comunicadoras Indígenas, Negras/os e Quilombolas do Distrito Federal
26/07 (quinta-feira), das 14h às 18h
Programação:
14h – Roda de abertura
14h30 às 16h – Roda de conversa – Comunicação de Resistência – troca de experiências ancestrais e emergentes. Moderação: Daiara Tukano (Rádio Yandê) e Selma Dealdina (Conaq)
16h – Lanche
16h15 – Roda de Conversa – Novas práticas e linguagem – como garantir respeito às identidades – Moderação: Gilmar Galache (Ascuri), Renata Tupinambá (Rádio Yandê) e Juliana Cézar Nunes (Cojira/UnB)
18h30 – Cine Memorial
19h30 – Sarau da resistência com presença do Rap Oz Guarani

SERVIÇO
Cine Memorial
26/07 (quinta), das 18h30 às 22h
27/07 (sexta), das 19h30 às 22h
Tema: A Comunicação como forma de expressão de luta e resistência

SERVIÇO
Abertura da Exposição – “O Paíz Timbira”
27/07 (sexta-feira), 18h
Programação: Sessão de canto dos Krahô, seguida da projeção do filme Festa para Xopë (Direção: Lucas Bonolo, Produção: Gavano Filmes e Centro de Trabalho Indigenista).
Local: Memorial dos Povos Indígenas (Arena)
Obs.: A exposição fica aberta ao público de 27/07 a 31/08.

SERVIÇO
Vivência Intercultural Krahô
A Vivência promoverá a partilha de saberes tradicionais do Povo Krahô nos campos da arte musical e da produção de artesanato
28/07, das 10h00 às 13h00.
Local: Memorial dos Povos Indígenas (Arena)

SERVIÇO
Exposição: TRANSMAKUNAIMA – o buraco é mais embaixo
Local: Memorial dos Povos Indígenas (Arena)
A exposição fica aberta até 29/07.

SERVIÇO GERAL
Memorial dos Povos Indígenas
Horários de visitação:
Terça a domingo das 09h00 às 17h00

 

Memorial no Abril Indígena

Culturas indígenas vivas!
Em Brasília, de 13 e 28 de abril, o Memorial dos Povos Indígenas vai sediar o “Memorial no Abril Indígena”. Uma programação gratuita e diversificada que inclui cine debate, projeção de filmes, vivências* em cestaria, cerâmica, pintura corporal, oficinas e exposições.
A série de ações interculturais tem como centro a valorização da luta dos povos indígenas, resgates do fazer e da história dos povos indígenas no Brasil e na América Latina e visibilidade para sua resistência e sonhos.
O projeto é realizado pelo Centro de Trabalho Indigenista, em parceria com a Secretaria de Cultura do Governo de Brasília.

SERVIÇO – Vivências
*Link para Inscrições: https://goo.gl/forms/ia2cJoth5GD7lpJI2
13 e 14 de abril – A arte da Cerâmica
Sexta, dia 13/04 – das 14h às 18h
Sábado, dia 14/04 – das 10h às 16h

20 e 21 de abril – A arte da Pintura Corporal
Sexta, dia 20/04 – das 15h30 às 19h30
Sábado, dia 21/04 – das 10h às 16h

27 e 28 de abril – A arte da Cestaria
Sexta, dia 27/04 – das 16h às 20h
Sábado, dia 28/04 – das 10h às 16h

SERVIÇO – Cine Debate – De 24 a 27 de abril

24 de abril – a partir das 19h
Índios no Poder
Documentário dirigido por Rodrigo Arajeju (2015) – 21 minutos
Brasil / Distrito Federal

Martírio
Documentário dirigido por Vincent Carelli (2016) / Co-direção: Ernesto de Carvalho e Tita – 162 min
Brasil / Pernambuco

25 de abril – a partir das 19h
Para´i
Drama dirigido por Vinicius Toro – 82 min (2017)
Brasil / São Paulo

Ex-Pajé
Documentário dirigido por Luiz Bolognesi – 80 min (2017)
Brasil / Cacoal (RO)

26 de abril – a partir das 19h
Tapayuna
Documentário dirigido por Yaiku Suyá – 14 min 11 segs (2017)
Brasil / Mato Grosso

Piripkura
Documentário dirigido por Mariana Oliva, Renata Terra e Bruno Jorge – 82 min (2017)
Brasil / Rio de Janeiro

27 de abril – 17h
Yawalapiti – Entre Tempos
Bate Papo
Apresentação de Luta
Exibição de Fotos com a presença e comentários do fotógrafo Olivier Bols

27 de abril – a partir das 19h
Tempo de Kuarup
Documentário dirigido por Neto Borges – 52 minutos (2014)
Brasil / Mato Grosso – Xingu

Índio Presente: “Equívoco 7: Os índios são incapazes, por isso precisam ser tutelados
Documentário dirigido por Bruno Villela e Sérgio Lobato – 26 min (2017)
Brasil

SERVIÇO GERAL
Memorial no Abril Indígena
De 13 a 28 de abril
Entrada Franca

Link do evento: https://www.facebook.com/events/155447311799895/

Anúncios